quinta-feira, 22 de junho de 2017

Anjos caídos...

Um dia, tudo era luz e sublimidade!
Mas o orgulho e  a inveja se tornou 
dura maldade. Virou ira, a paz 
que havia, muito antes de termos 
nascido. Por liderança e vaidade,
de repente, o amor era pó, e há muito
foi escondido.
Com tanto orgulho expressado, houve
grande julgamento...
Mentes brilhantes de outrora, a perfeição
jogou fora, e tudo foi esquecido.
Limitados no firmamento, em busca de 
redenção, travaram nova conduta, para
uma nova missão...
Evoluir nosso planeta, que rude,  serviu-lhes
de abrigo.
Inteligências espalhadas, que hoje, só restam
vestígios.
Com perdão e sinceridade, a pura realidade!
Do orgulho até a humildade, é a história 
destes banidos...Pelo Criador foram punidos,
venceram o orgulho ferido, e no amor, ficaram
remidos, pois, já retornaram aos céus, os anjos,
então, decaídos!

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Circo?

Já não há, nem razões, nem ódios ou porquês...
Já se foi o tempo, já pudemos gritar e rir, ou
chorar por tudo então...Foi quando nos 
transformamos em tristes palhaços. O picadeiro
se despedaça velozmente, fazendo surgir venenosas
serpentes...Cadê a paz?
Chega! Ouço vozes amedrontadas, magoadas e
inconformadas!
Estamos nos sentindo indigentes, abandonados...
Cabisbaixos feito zumbis, incoerentes, sem paixão!
Parece até, que o vinho que não bebemos, nos 
embriaga lentamente...Só pelo bafo dos que nos enojam,
só pela causa em que se atropelam e se defendem...
Inocentes!
Estamos entorpecidos pelo buquê de falácias e intrigas,
varridas para baixo de um tapete.
Vamos assistindo ao espetáculo,para escolher o que já
não se esconde e nem se entende...
Sistema falho! Justiça cega e rota! Em retalhos vamos
vendo  a lona se rasgando.É a arena do poder, diante de
uma platéia muda!
O que nos resta? Enaltecer?
Queremos ver nosso país  renascer pelo amor, sem dor...
sem dor...sem dor...